• Christiane Porto

O Espírito Santo no ordinário da vida

O Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade, logo ele também é Deus e por isso também fomos criados à sua imagem e semelhança, tecidos delicadamente no

seio de nossa mãe, com amor e cuidado, no tempo determinado pelo criador.

Como ter intimidade com o Espírito Santo
Créditos: Luis Quintero

Conforme o salmista nos diz no Salmo 139 (138), versículos do 13 ao 15:

"Fostes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo, vós me tecestes no seio de minha mãe. Sede bendito por me haverdes feito de modo tão maravilhoso. Pelas vossas obras tão extraordinárias, conheceis até o fundo a minha alma. Nada de minha substância vos é oculto, quando fui formado ocultamente, quando fui tecido nas entranhas subterrâneas."


Ao nascermos é notável, a perfeição em cada detalhe, os cuidados de um Deus que nos ama e o toque do Espírito Santo que nos conduz e se faz presente.


Porém, é por meio do Sacramento do Batismo (auxiliado pela fé de nossos pais e padrinhos) e quando o aceitamos, o desejamos e o pedimos livremente no Sacramento da Confirmação é que o Espírito Santo nos torna Filhos de Deus.


DICA DE FORMAÇÃO:


DEPOIS DE LER ESTE TEXTO ASSISTA AO VÍDEO SOBRE "VIRTUDE DA ORAÇÃO" E CRESÇA NA INTIMIDADE COM DEUS!




Conforme o Catecismo da Igreja Católica no número 683: ...” Para estar em contato com Cristo, é preciso primeiro ter sido tocado pelo Espírito Santo. É Ele que nos precede e suscita em nós a fé. Em virtude do nosso Batismo, primeiro sacramento da fé, a Vida, que tem a sua fonte no Pai e nos é oferecida no Filho, é- nos comunicada, íntima e pessoalmente, pelo Espírito Santo na Igreja: O Batismo «dá-nos a graça do novo nascimento em Deus Pai, por meio do Filho no Espírito Santo. Porque aqueles que têm o Espírito de Deus são conduzidos ao Verbo, isto é, ao Filho.”


No próximo domingo a liturgia nos proporcionará viver a solenidade de Pentecostes, a festa do nascimento da Igreja e se faz urgente, nos tempos em que vivemos que todos os cristãos desejem ardentemente retornar ao Cenáculo, como bem dizia a Beata Elena Guerra, a secretária do Espírito Santo.


É verdade que os cristãos têm múltiplas tarefas e o tempo parece estar cada vez mais escasso. Mas há um segredo: Viver com o Espírito Santo no Ordinário da Vida, renovar a cada momento aquele pedido que fizemos em nossos Sacramentos, com uma nova Efusão do Santo Espírito, que nos conduz e Santifica nossa caminhada.

Oração em línguas no espírito santo
Créditos: Bruno Aparecido

Deveríamos andar de mãos dadas com o Espírito Santo, mas é certo que com o passar do tempo temos a tentação de o deixar, de não o fazer como guia de nossas almas e decisões, deixando assim de experimentar a sua condução em nossa vida.


No entanto, os mestres da espiritualidade, nos ensinam que mesmo nas dificuldades da vida, na correria que temos para vencer as lutas que se apresentam é possível ter uma profunda intimidade com a terceira pessoa da Santíssima Trindade. É fundamental para que possamos realizar bem todas as coisas, para permanecer e perseverar na presença e na vontade de Deus.


A seguir, pontuaremos algumas práticas essenciais para viver esta intimidade.


Pedir o Espírito Santo.


Ao acordar devemos querer e clamar a vinda do Espírito Santo para que Ele guie os nossos passos e nos mostre como agir em cada situação e realizar ao longo do dia sempre o pedido - em especial nos momentos de decisão de nossas vidas- Vem Espírito Santo!


Leitura e estudo da Palavra de Deus diariamente.


Precisamos saber que a palavra é constituída de princípios eternos, de ordens e de promessas que Deus tem para nós e para a sociedade como um todo para propormos ações práticas e nos comprometermos com Deus e com o seu Reino no cotidiano.


Ouvir o Espírito Santo.

Ter disposição para acolher às suas moções, realizar o seu apostolado, a tarefa que for solicitada, as mudanças necessárias, a busca e conquista das virtudes.


Ação

Buscar agir, de acordo com aquilo que o Espírito Santo inspirar, por meio da palavra, da oração ou da orientação da Igreja, uma vez que acreditamos que é o Espírito Santo quem a conduz, na pessoa do Papa, Bispos e Sacerdotes, em comunhão com a sua Doutrina.


“Mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; sereis minhas testemunhas...”

(Atos 1, 8)

No entanto algumas dificuldades nos fazem muitas vezes barrar a ação do Espírito Santo em nossas vidas. Uma delas é o pecado, que se apresenta sempre sedutor, para nos fazer perder a moção dada por Deus. Outra realidade é o próprio demônio, que não deseja que sigamos o Espírito Santo, para que não nos aproximemos da Vontade de Deus nós mesmos, e por fim o mundo que nos cerca e nos torna muitas vezes orgulhosos, egoístas, nos fazendo deixar o caminho mais sublime da perfeição cristã, a fim de satisfazermos os próprios desejos e vontades.

Por isso, são importantes também algumas práticas para que não nos deixemos conduzir pelos nossos inimigos pessoais, espirituais e possamos realizar a vontade de Deus por meio da condução do Espírito Santo:


  • Vencer o orgulho para reconhecer que sou limitado e pecador, portanto, necessitado da graça do Espírito Santo

  • Abandono à vontade divina, mesmo que essa vontade seja contrária à nossa, deixando os vícios, as mágoas, os ressentimentos etc.

  • Arrependimento e busca do sacramento da reconciliação que despertará em nós a busca constante de mudança de vida.

  • Evitar qualquer tipo de pacto ou ligação com aquilo que é mal e estranho a fé Católica, para que não sejamos conduzidos por outros espíritos.

“Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já, não vos pertenceis?”

(1 Cor 6, 19)


Depois na realidade de Igreja também podemos ter ações em grupo que possibilitem a presença do Espírito Santo em nós, pois disse Jesus: “Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, o conseguirão de meu Pai que está nos céus. Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mateus 18,19-20)


Por isso, como grupo Paroquial ou em Comunidade algumas atividades são muito importantes:


  • Rezar com um grupo de amigos que desejem uma proximidade maior com o Espírito Santo para que se solidifique a procura interior da perfeição.

  • Exercer as obras de misericórdia como o Pai misericordioso para ser amigo do Espírito Santo.

  • Aprender com o Espírito Santo a deixar de fazer algo que lhe dá certo prazer momentâneo para dedicar-se a leituras que edifiquem a alma. É certo que o próprio Deus iluminará a nossa inteligência e o Espírito Santo nos dará a Sabedoria para agir na vida e na missão.

  • Sofrer juntos as humilhações e os sofrimentos dando testemunho de fé na Igreja.

  • Realizar juntos os apostolados que lhe forem solicitados contando com a inspiração do Espírito Santo para realizá-los de maneira eficaz.

  • Exortar para que todos se apartem do mal. Dizei somente: Sim, se é sim não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno. (Mateus 5, 35)

  • Buscar o autoconhecimento e trilhar o caminho que conduz ao que Deus deseja para que juntos alcancem a Santidade.

  • Trabalhar para que o Espírito Santo seja mais conhecido e amado.


Rezemos juntos:


Ó Deus, que destes à Beata Elena Guerra a graça de compreender a importância e a força do vosso Espírito Santo, dai também a nós a graça de experimentá-lo em nossas vidas, para que, como a Beata Elena, possamos dedicar nossas vidas ao amor verdadeiro por todos aqueles que mais necessitam. Amém.


Beata Elena Guerra, rogai por nós!


Christiane Porto Monteiro

Vocacionada do Encontro