Guia de Oração - Os frutos das relações de amizade

Antes de criar um senso de julgamento e absorver pré-conceitos, uma criança sabe construir relações e laços como ninguém. Tenho quase certeza que você já foi pego de surpresa com uma criança que mal te conhecia sorrindo para você no mercado, ou acenando ou até mesmo te abraçando.


Com os olhos de crianças, podemos ver motivos para amar os outros.

Você se lembra dos seus primeiros amigos na infância? Lembra como os conheceu? Ou então quais as suas brincadeiras favoritas?


Faça este exercício: tente se lembrar de amigos ou colegas mais antigos. Como aqueles que você brincava na rua ou na escola, mas que depois de um certo tempo, você nunca mais encontrou. Tem também aqueles que a gente cria uma boa amizade e depois se distancia, e outros que ficam por longos períodos em nossa história, ou então para a vida inteira. Você conseguiu se lembrar?


Na bíblia podemos encontrar – em Eclesiastes 3 – a certeza de que nenhuma folha cai do alto de uma árvore sem o consentimento de Deus.

Neste dia da amizade, quero te convidar a rezar justamente sobre as permissões que Deus trouxe ao seu caminho através das suas amizades.


"...assim como nós precisamos nos resolver nas relações humanas para continuar vivendo-as, precisamos nos resolver cada dia mais na relação com Jesus para passarmos de SERVOS a AMIGOS."

Te convidei há pouco neste texto a fazer memória de amizades antigas. Qual peso estas relações tiveram sobre a sua história? Quero rapidamente compartilhar um pouco da minha história de salvação neste quesito da amizade.


Eu me lembro de fazer amizade com muita facilidade na primeira infância e de sempre ser muito curioso sobre as pessoas, sempre querer me aproximar e conhecer mais delas. Mas me lembro também das muitas vezes que já me senti desvalorizado, insultado ou até mesmo traído por amigos. Eu já me afastei, me aproximei e alguns eu precisei pedir perdão e perdoas. Acredito que com você não tenha sido diferente, afinal de contas, onde há dois ou mais, existe cinquenta por cento de chances de haver harmonia tanto quanto desavença.


A nossa história muitas vezes nos leva a limitar quais tipos de pessoas queremos por perto. E tudo bem. Criar filtros nas relações é um movimento muitas vezes necessários. Mas reitero a pergunta: qual peso as suas amizades tiveram na sua história?

No evangelho de João (15,15), Jesus se declara nosso amigo. Nos tira do espaço de servos (onde há aquela distância e aquele relacionamento limitado à atividade rotineira) e nos aproxima com a graça da amizade (onde deve haver intimidade, confiança, experiência de amor).


A primeira vez que vi essa passagem, eu estava numa fase da minha vida onde fazer amizades era muito difícil. Sempre tive uma dificuldade imensa de confiar nas pessoas como crianças que sorriem para desconhecidos no mercado. E eu ainda queria ser esse amigo de Jesus. Mas o peso das minhas relações de amizades que haviam me ferido estavam maiores do que àquelas amizades que me fizeram bem.

Comecei a trilhar uma relação de amizade com Jesus até que um diz ele me convidou a rezar os frutos das minhas relações amistosas. E é este o convite que quero fazer aqui para você.


Eu aposto que você conheceu muita gente ao longo de sua vida que chamou de amigo. Lá no livro de Marcos (2, 1-4) encontramos a passagem onde quatro amigos carregam um outro amigo paralítico numa cama para que este vá ao encontro de Jesus e “tantos foram os que se aglomeravam, que já não havia lugar à porta”, com isso não era possível passar com o paralítico para que este se aproximasse de Jesus. Os quatro amigos tiveram a brilhante ideia de abrir o teto de onde Jesus se encontrava, e baixarem o leito para que o paralítico visse Jesus. Ali, os quatro amigos deram um jeito de dar lugar (que não havia) na presença de Jesus. Muitas vezes, nós não demos ou não recebemos – diante das relações amistosas – o lugar universalmente digno da presença de Jesus.


E agora, eu vou trazer alguns tópicos para que você possa rezar na mesma experiência que um dia Jesus me convidou a rezar.


1. Amigos ao Longo da Vida

Primeiro vamos pedir a Jesus que com o poder do Espírito Santo alcance nossa memória e vamos dar liberdade para que Ele toque nas alegrias e se necessário for, nas feridas.

Peça ao Espírito Santo que traga à sua mente e te permita rememorar, amigos e colegas encontrados e perdidos ao longo da sua vida. Fale para Jesus o nome dos lugares por onde você passou (escolas, passeios, empregos, etc) e permita que Ele te lembre do que for necessário sobre estas pessoas.


2. Reconhecer os braços estendidos

Durante esta oração, peça que Jesus te ajude a reconhecer cada amizade que te estendeu os braços, desde os atos maiores (que são mais fáceis de lembrar) aos menores, e mais rotineiros.

Louve e bendiga o nome de Jesus por cada ajuda mínima desses pequenos amigos na sua história.

Aproveite para pedir que Jesus visite essas pessoas, e derrame Seu amor sobre a vida delas.


3. Iluminar as falhas e as dores

Toda relação é passível de um desgaste e de um conflito. Peça que a Virgem Maria, coloque a Luz de Cristo diante de todas as vezes que você errou com algum amigo e não percebeu. Todas as vezes que você errou, vocês se resolveram, mas só Jesus sabe como ficou a situação interna da outra pessoa. (Reze isto e permita que Jesus te lembre até mesmo de amizades curtíssimas e passageiras).

Ao reconhecer, peça o perdão a Deus. E reze para que Jesus cure as feridas que você causou. Como diz a música, a presença de Jesus pode curar não somente o que fizeram em nós, mas o que nós fizemos no outro.

Glorifique a Deus por tudo o que ele está fazendo na vida daqueles por quem você acabou de rezar.


4. Tocar as feridas

Depois de ter sido intercessor na vida daqueles que já passaram por nossa história, é momento de sermos verdadeiramente cuidados por Deus diante daquilo que os outros fizeram conosco. Pois primeiros servimos antes de sermos servidos.

Permita que Jesus traga à sua memória as fases, momentos, amizades que te feriram, ou que desordenaram a sua identidade e que você tem carregado, até mesmo sem saber, o peso dessa história.

Conforme Jesus te lembra de tudo isso, exercite o perdão. Perdoe estas pessoas, e caso não consiga, peça o dom do perdão, na força do Espírito.


5. Olhar para Jesus

Tendo rezado a esfera de nossas humanidades, é momento de rezarmos nossa amizade com Jesus.

Te convido, neste momento, a pedir que Jesus te mostre todos os momentos necessários de serem reconhecidos hoje, da presença de Deus na sua vida. Peça a intercessão de São João Batista, para que ele aponte na sua história aonde Jesus esteve e você não percebeu. Pois assim como nós precisamos nos resolver nas relações humanas para continuar vivendo-as, precisamos nos resolver cada dia mais na relação com Jesus para passarmos de SERVOS a AMIGOS.


6. Ação de Graças.

Muitas vezes, algumas situações rezadas não são completamente resolvidas. Não na mesma oração. Se isso aconteceu ao longo da sua oração, teve algo que foi difícil rezar, louve o nome do Senhor. Mas se foi possível rezar tudo, ainda mais, louve o nome do Senhor.

Com as relações amistosas positivas ou negativas, a mão de Deus te carregou até onde você está hoje, então é preciso Louvar a Deus, pois as outras possíveis realidades de vida que poderíamos nos encontrar, só Ele sabe.

Todo este roteiro de oração olhando para nossa história nas relações de amizade, deve nos permitir ser cada dia mais para aqueles com quem convivemos atualmente, tanto os amigos que carregam o paralítico, quanto o paralítico que sabe e aceita ser carregado, sem medo de confiar nas amizades. Nos permite também, viver uma liberdade interior com nossa história de amizade, onde até dos desertos, é possível encontrar um florescer que nos permite ser amigos de Jesus.


Um feliz dia da amizade para você!

LOCALIZAÇÃO

Casa Sede

 

R. Carmina Pasqui, 55 - Vila Dom Pedro II, São Paulo - SP, Brasil

Missão Parada Inglesa

Casa de Oração

 

Tv. Jonas Barbieri, 1 - Vila Maria Baixa, São Paulo - SP, Brasil

Missão Oásis da Imaculada

SIGA-NOS
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Instrumento de Deus

(11) 2955-5806 | (11) 98781-4556 | secretaria@instrumentodedeus.com.br

Comunidade Católica Instrumento de Deus

Roberto Castilho Gandarez