• Bruno Aparecido

Você já tem nome de santo?


Você já deve ter visto, ou pelo menos ouvido falar dos casos de mudanças de nome que Deus fez, e faz. A sagrada Escritura está cheia dessas narrativas. O Senhor mudou no nome de Abraão, de Jacó, de Simão, Sara, de Pedro, de Baltasar, e muitos outros.


Essa mudança do nome carrega o significado de uma missão. Por este motivo, vemos em muitas congregações religiosas os consagrados terem seus nomes modificados em vista de seus compromissos, para nomes cristãos, sempre.


No século VI, o Papa João I foi o primeiro a ter seu nome modificado. O nome que havia recebido de seus pais era “Minerva”, um deus pagão; por esse motivo a Igreja passou a entender que era importante vigiar quanto aos nomes que daremos às nossas crianças.

Em nosso nome, carregamos uma identidade. Quem nunca ouviu um conselho sobre ter cuidado para que seu nome não fosse carregado na boca do povo? Quem nunca ouviu aquele ditado “faz teu nome!” significando uma motivação para que a pessoa mostrasse do que era capaz, uma expressão para motivar a ação.

É pelo nome que somos conhecidos, e não somente na sociedade mas também no céu e, às vezes, no inferno. Vemos no evangelho de João (10,3) que Deus nos chama pelo nome, Ele chama as ovelhas uma a uma.


Um dos conselhos da Igreja, é que os pais tentem dar a seus filhos, nomes do consenso cristão. Quando não, há uma prática tradicional da Igreja, de escolher um outro nome para a criança no dia do batismo. Os Padres costumavam fazer isso principalmente com as crianças cujos pais não escolhiam nome cristão no registro civil.


“No Batismo, o nome do Senhor Santifica o homem e o cristão recebe seu próprio nome na Igreja.” (Catecismo da Igreja Católica n.2156)


O nosso batismo não acontece de qualquer forma, senão, pelo nome do Pai, e pelo nome do filho e pelo nome do Espírito Santo que somos introduzidos neste mistério. Ou seja, aquilo que identifica a Santíssima Trindade, recai sobre nós, e nos santifica. Não é atoa que devemos obedecer ao mandamento não pronunciar o nome do Senhor em vão. Este nome é Santo e nos santificou um dia, e haverá de nos santificar muitas outras vezes.

Pois o batismo é o sacramento que nos garante a vida eterna.


Para entendermos ainda mais a força de um nome e o quanto ele está atrelado à nossa missão, olhemos para a vida de homens que fizeram parte da história de nossa Igreja, e nos ajudaram e ajudam até hoje a viver a vocação de batizados.


São João Paulo II, por exemplo, quando escolheu seu nome para o pontificado, deu a entender queria dar continuidade àquilo que começou o Papa Paulo VI e João XXIII, e o fez, pois deu sequência às mudanças que o Concílio Vaticano II preconiza na igreja. Assim também, Joseph Ratzinger adotou o nome Bento XVI por devoção a São Bento, e por toda a obra que o santo já havia feito na história da Igreja.

Talvez o seu nome seja o nome de alguém que já é canonizado pela Igreja, ou de algum personagem da bíblia. Você já fez essa pesquisa? Pode ser uma dinâmica boa para que você encontre em Deus inspirações para viver a sua vocação de batizado(a). Usar este santo que tem o mesmo nome que o seu como exemplo, espelho de vida, como amigo intercessor.

Mas se o seu nome não é um nome bíblico, se não há santo reconhecido que tenha sido batizado com o mesmo nome que o seu, tenho uma novidade para você: é parte da sua missão, transformar seu nome em nome de santo(a).

Porque mesmo que na prática, seus pais, padrinhos e o sacerdote que ministrou o seu sacramento de batismo não tenham feito essa escolha de um nome cristão para você, Deus já santificou o seu nome com o nome dele. E a promessa de Jesus é eterna:

“Ao vencedor darei o maná escondido, e lhe darei também uma pedrinha branca, uma pedrinha na qual está escrito um nome novo, que ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.” (Ap 2,17)

Jesus também nos ensina, através de seu diálogo com Nicodemos (Jo 3,3-16) que não pode ver o reino dos céus quem não nasce de novo, quem não nasce do Espírito. Ou seja, quem não é batizado, e, certamente, quem não vive a vocação de batizado, de filhos e filhas de Deus.


Quando vamos vivendo na intimidade com Deus, vamos tomando consciência deste novo nome que Deus nos dá. Não necessariamente uma palavra para mudar no cartório, mas sim - já que nosso nome está ligado à nossa identidade e missão de vida - tomamos conhecimento da nova identidade, a nova maneira de registrar nas pedras deste mundo, o nome que temos a partir daquilo que Deus faz em nós, a partir do agir santificante que o nome do Senhor confere ao nosso nome, à nossa vida.


Por isso fica o questionamento: você já tem nome de santo? Você já se deu a oportunidade de conhecer e experimentar o projeto de Deus para o seu nome de santo?


Uma tarefa difícil, um caminho árduo, mas necessário. Nosso protagonismo nessa terra começa ali, no batismo, na compreensão de quem somos para Deus, e daquilo que Ele quer de nós.


Graça e Paz!

LOCALIZAÇÃO

Casa Sede

 

R. Carmina Pasqui, 55 - Vila Dom Pedro II, São Paulo - SP, Brasil

Missão Parada Inglesa

Casa de Oração

 

Tv. Jonas Barbieri, 1 - Vila Maria Baixa, São Paulo - SP, Brasil

Missão Oásis da Imaculada

SIGA-NOS
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Instrumento de Deus

(11) 2955-5806 | (11) 98781-4556 | secretaria@instrumentodedeus.com.br | CNPJ: 11.233.034/0001-42

Comunidade Católica Instrumento de Deus

Roberto Castilho Gandarez