"Ser voz de Deus no deserto das vidas"
Flickr Twitter Facebook Youtube
A COMUNIDADE / Baluartes
 
 
Baluartes

São João Batista

Nascido em uma cidade do reino de Judá, João Batista é filho de Zacarias e Isabel, parenta próxima de Maria. Isabel, estéril e já idosa, viu sua vontade de ter filhos satisfeita, quando o anjo Gabriel anunciou a Zacarias que a esposa lhe daria um filho, que devia se chamar João. 
Ao atingir a maturidade, o Batista se encaminhou para o deserto e, nesse ambiente, preparou-se, através da oração e da penitência. Através de uma vida extremamente coerente, não cessava jamais de chamar os homens à conversão, advertindo: " Arrependei-vos e convertei-vos, pois o reino de Deus está próximo". João Batista passou a ser conhecido como profeta. Alertava o povo para a proximidade da vinda do Messias e praticava um ritual de purificação corporal por meio de imersão dos fiéis na água, para simbolizar uma mudança interior de vida. Quando seus discípulos hesitavam, sem saber a quem seguir, ele apontava em direção ao único caminho, demonstrando o Rumo Certo, ao exclamar: "Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo". (Jo 1,29).
João foi quem batizou Jesus. Mais tarde, foi preso e degolado por Herodes Antipas, por denunciar as injustiças cometidas pelos poderosos.

A história de São João Batista é modelo de missão para a Comunidade Instrumento de Deus. A partir de seu testemunho, buscamos, apontar o Cordeiro de Deus, Jesus Cristo, na vida de todos aqueles que cruzam nosso caminho. Queremos, a cada dia, entrar nos desertos em que tantas vidas tem jazido por ainda não terem descoberto a verdadeira felicidade que está em seguir Jesus. Assim, como João Batista, queremos ser essa voz de Deus a clamar nos desertos das vidas.

Oração a São João Batista
Glorioso São João Batista, que fostes santificado no seio materno, ao ouvir vossa mãe a saudação de Maria Santíssima, e canonizado ainda em vida pelo mesmo Jesus Cristo que declarou solenemente não haver entre os nascidos de mulheres nenhum maior que vós; por intercessão da Virgem e pelos infinitos merecimentos de seu divino Filho, de quem fostes precursor, anunciando-o como Mestre e apontando-o como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, alcançai-nos a graça de darmos também nós testemunho da verdade e selá-lo até, se preciso for, com o próprio sangue, como o fizestes vós, degolado iniqüamente por ordem de um rei cruel e sensual, cujos desmandos e caprichos havíeis justamente denunciado.
Abençoai todos os que vos invocam e fazei que aqui floresçam todas as virtudes que praticastes em vida, para que, verdadeiramente animados do vosso espírito, no estado em que Deus nos colocou, possamos um dia gozar convosco da bem-aventurança eterna. Amém.

São Francisco de Assis

Francisco nasceu na cidade de Assis, Itália, em 1182. Pertencia à burguesia e dessa condição tirava todos os proveitos. Como seu pai, tentou o comércio, mas logo abandonou a idéia por não ter muito jeito. Sonhou, então, com as glórias militares, procurando dessa maneira alcançar o status que sua condição exigia. Contudo, em 1206, para espanto de todos, Francisco abandonou tudo, andando errante e maltrapilho, numa verdadeira afronta e protesto contra sua família e sua sociedade burguesa. Entregou-se totalmente a um estilo de vida fundado na pobreza, na simplicidade, no amor total a todas as criaturas.
Francisco de Assis foi um homem de paz, terno e amoroso. Amava os animais, as plantas e toda a natureza. Sua alegria, simplicidade e ternura testemunhavam a graça e o amor de Deus a todos os que por ele passavam.

São Francisco de Assis é modelo de fé, de atitude e de vida para a Comunidade Instrumento de Deus. Sua maneira de olhar o mundo e renunciá-lo para seguir o caminho do Senhor nos inspira a, como ele, sermos perseverantes na fé e nos projetos que Deus nos confia. Através de seu modo de viver, com humildade e simplicidade, queremos, como ele fazia, dizer: “Posso não mudar o mundo inteiro, mas algo ao meu redor será diferente”.

Oração de São Francisco de Assis
Senhor, fazei-me um instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor, onde houver ofensa, que eu leve o perdão, onde houver discórdia, que eu leve união, onde houver dúvida, que eu leve a fé. Onde houver erro, que eu leve a verdade, onde houver desespero, que eu leve a esperança, onde houver tristeza, que eu leve a alegria, onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado, compreender, que ser compreendido, amar, que ser amado. Pois é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna.
Amém.